sábado, 27 de agosto de 2011

Abelhas

Olha só a variedade de espécies de abelhas que fotografei em um dia no meu jardim em Sarzedo. Viva a biodiversidade em nosso município!



As abelhas (Apis mellifera) são insetos que pertencem à família dos apídeos. Elas são animais extremamente importantes para manutenção da diversidade das espécies vegetais.


As abelhas promovem o que chamamos de polinização: durante suas visitas às flores, elas transferem o pólen de uma flor para outra. Como visitam muitas flores, as abelhas são um dos insetos polinizadores mais importantes.



As espécies de abelhas são classificadas em três categorias conforme seus hábitos: sociais (entre essas as totalmente sociais, quase sociais, parassociais e subsociais), solitárias e parasitas.



As abelhas altamente sociais são conhecidas por serem animais trabalhadores e disciplinados. Formam colônias numerosas e perenes. Convivem em um sistema extraordinariamente organizado: a colméia, constituída por uma única rainha, dezena de zangões e milhares de operárias.



As abelhas solitárias vivem sozinhas e constroem seus ninhos no chão, em madeira podre, fendas em muros, pedras e árvores ou em ninhos abandonados de outros insetos. A fêmea morre antes de seu filhote nascer, ou seja, não há contato entre as gerações.



As abelhas parasitas invadem os ninhos de outras abelhas e colocam seus ovos nas células já prontas pelas abelhas hospedeiras, deixando seus filhotes aos cuidados destas.



Há no mundo cerca de 20.000 espécies de abelha conhecidas e a minoria é social (somente 2% das abelhas são sociais e produzem mel). A maioria das espécies das abelhas é solitária.






Olha só o que eu descobri no jardim: uma abelha verde! Você já viu uma assim?







Essa abelha de cor verde metálica é uma das abelhas mais bonitas e raras do mundo. Essa espécie só existe na faixa que compreende o Sudeste do Brasil a algumas áreas da Argentina. Seu nome científico é Pseudaugochloropsis gramínea e ela mede cerca de 1,2cm de comprimento.





Como se vê nas fotografias, as flores do meu jardim também foram visitadas por espécies de abelhas enormes!!!






Encontrei numa flor próxima uma espécie de abelha minúscula:


Só para ter uma idéia melhor sobre o tamanho da abelha, veja o tamanho da flor acima:



O pólen é a principal fonte protéica da abelha: é conhecido como o pão das abelhas. Além da proteína, o pólen tem vitaminas e hormônios.  As abelhas fazem bolas de pólen com as patas (essas bolinhas amarelas), as quais carregam presas em suas patas até as colméias.





Além do pólen, as abelhas produzem o mel, o própolis, a geléia real e o próprio veneno, ambos muito apreciados pelas pessoas pelas inúmeras propriedades de cada um desses produtos tem.

O mel é um doce natural rico em proteínas, vitaminas, sais minerais, enzimas, aminoácidos e hormônios naturais benéficos para vida humana. É, ainda, um dos alimentos com maior ação bactericida.


A própolis é um potente antibiótico natural e possui, também, ações bactericidas, anestésicas, antiinflamatórias, cicatrizantes e antifúngicas.

A geléia real possui quantidades significativas de proteínas, vitaminas, sais minerais, enzimas, aminoácidos, hormônios naturais benéficos para vida humana, lipídeos, carboidratos e substâncias biocatalizadores nos processos de regeneração celular.



Essa abelha parece tirar um cochilo bem gostoso sobre a flor,



mas, na verdade, ela está sugando o néctar...


Mas atenção, embora extremamente úteis na natureza, as abelhas possuem um veneno que, em alta dose (ou mesmo em pequenas quantidades para as pessoas alérgicas), pode provocar reações perigosas. Os insetos da ordem Hymenoptera (abelhas, vespas e marimbondos) são responsáveis pelo maior número de mortes em humanos do que qualquer outro animal venenoso.
Apesar de ser um produto que pode ser letal para os humanos, o veneno das abelhas é utilizado no meio farmacológico como um consagrado medicamento contra vários distúrbios e afecções. Tem eficiente ação, por exemplo, na prevenção e cura do reumatismo.

Em geral, as abelhas costumam ser dóceis, só atacando quando são provocadas. Porém quando estão voando em enxames, também costumam ficar mais agressivas. Por isso, a recomendação que os especialistas fazem em relação às abelhas é a mesma que fazem em relação aos outros animais peçonhentos: mantenha a distância!

Abelha na jabuticaba.


Referências:

As abelhas e a História. http://www.saudeanimal.com.br/abelha0.htm Acesso em 01/11/2010.
SANTOS, Isabel Alves dos. A vida de uma abelha solitária. Departamento de Ecologia. USP Disponível em http://eco.ib.usp.br/beelab/solitarias.htm  Acesso em 01/11/2010. Artigo publicado na Revista Ciência Hoje n.179 (jan/2002).

Texto e fotografias: Cláudia Pinheiro Camargos.

2 comentários:

  1. Pessoal aquele inseto na flor amarela é uma mosca e não uma abelha, observem que ele possui apenas um par de asas enquanto as abelhas possuem dois pares.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A da flor minúscula? Obrigada pela informação!

      Excluir