terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Poaia-branca (Richardia brasiliensis)


A planta cujo comportamento das formigas deixou-me intrigada (como publiquei neste blog, no dia 30 de outubro, em "Imagens do fim de semana") chama-se poaia-branca.

 




Seu nome científico é Richardia brasiliensis e ela possui outros nomes populares: poaia-graúda, poaia-do-campo, poaia, mata-pasto e erva-botão.




A espécie é nativa da América do Sul, sendo encontrada desde a Cordilheira dos Andes até a Costa Atlântica. É considerada por especialistas uma planta de grande potencial para descobertas nas áreas farmacológica e alimentar, devido à riqueza metabólica da família a qual pertence (Rubiaceae) e ao emprego tradicional desta espécie na medicina popular (é empregada como expectorante, antiemética, antidiabética, vermífuga, contra hemorróida, na cura de eczema, no tratamento de queimaduras e contra a malária avícola).





 
A poaia-branca é mais um exemplo de que a nossa fauna merece investimento em estudos e maior valorização por toda população. Plantas como esta, difamadas por muitos como “ervas daninhas”, são promissoras fontes de recursos farmacológicos para as mais diversas áreas da saúde.





 


 
O que não consegui, ainda, foi localizar algum artigo que explicasse o estranho comportamento dessa espécie de formiga preta com a poiaia.


 




Toda a vez que avisto a planta, encontro também formigas que sugam seu néctar, dobram-se (como se estivessem sentadas) e, depois, voltam a sugar o néctar.



Comportamento estranho na formiga na poiaia.




Referências bibliográficas:








PINTO, Danielle Serafim. Primeiros estudos quimiotoxonômicos do gênero Richardia: Fitoquímica da espécie Richardia brasiliensis Gomes (Rubiaceae). 2008. Dissertação de mestrado/Universidade Federal da Paraíba. Disponível em www.dominiopublico.gov.br/download/texto/cp100716.pdf





FIGUEIREDO, Adda Daniela Lima. Estudo farmacológico e avaliação antimicrobiana de Richardia brasiliensis Gomez (Rubiaceae). Goiana, 2005. Dissertação de mestrado/Universidade Federal de Goiás. Disponível em www.dominiopublico.gov.br/download/texto/cp081783.pdf




Fotografias: Cláudia Pinheiro Camargos


2 comentários:

  1. Não sei se tem alguma relação com as formigas mas achei este site e coloco aqui o link para vc tirar suas conclusões.
    http://www.ongpuris.org.br/ongpuris/ospuris.html

    ResponderExcluir
  2. Ótima planta para uso na alimentação animal, principalmente em aves. Pena não existir mais informações a respeito deste assunto.

    ResponderExcluir